Histórico

O Programa de Pós-Graduação stricto sensu da Faculdade de Odontologia (FO) da Universidade Federal da Bahia (UFBA) teve inicio em 1992, no nível de mestrado, na área de Odontologia e com área de concentração em Clínica Odontológica. Em 2000, a FOUFBA fez parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) para juntos oferecerem o Programa Integrado de Pós-Graduação em Odontologia UFPB-UFBA, em nível de doutorado, visto que na época ambas as instituições não possuíam docentes com titulação requerida em quantidade suficiente. Este Programa possuía duas áreas de concentração (Laser em Odontologia cuja responsabilidade pedagógica era da UFBA, e Estomatologia sob responsabilidade da UFPB). Este Programa funcionou concomitantemente ao Programa de Mestrado em Odontologia da UFBA até este obter o conceito 4 da CAPES no triênio 2007-2009. Este fato marcou o fortalecimento e consolidação do curso e do seu corpo docente permanente, e propiciou o início de um processo de reformulação do Programa. A área de Diagnóstico Bucal sempre se destacou pela produção científica de impacto e acesso a fontes de financiamento, o que resultou na reformulação do Mestrado, extinção da área de concentração em Clínica Odontológica e criação do Doutorado em 2012, ambos na área de Concentração em Diagnóstico Bucal, área em que os docentes com maior produtividade, acesso a fontes de financiamento e maturidade nas linhas de pesquisa se enquadram.

Em 2012 teve início o Programa de Pós-graduação em Odontologia e Saúde (PPGOS), nos níveis de mestrado e doutorado, vigente até então. Possui uma única área de concentração e duas linhas de pesquisa, e conta com um corpo docente qualificado e produtivo, despontando como o principal Programa de formação em pós-graduação de profissionais da área de Odontologia da Bahia.

A composição do corpo docente qualificado é oriunda, principalmente, de docentes da própria UFBA que retornaram ao longo das últimas décadas de pós-graduação no Brasil ou exterior, aliada às novas contratações de docentes, em virtude de aposentadorias. A cada quadriênio um novo credenciamento é realizado. Essa renovação tem sido fundamental para o amadurecimento científico do grupo e consolidação das linhas de pesquisa na área de Diagnóstico Bucal. Nosso corpo docente é composto por 14 professores permanentes e 6 professores colaboradores. Atualmente, temos quatro bolsistas de produtividade em pesquisa do CNPq, sendo um deles no nível 1 e todos os professores apresentam uma produção consistente, comprovada pelas publicações, financiamentos e colaborações em pesquisas com instituições nacionais e estrangeiras.

Ressalta-se que o curso tem contribuído significativamente na melhoria da infraestrutura da UFBA e no fomento às atividades de pesquisa, bem como os egressos têm contribuído substancialmente para o desenvolvimento de suas instituições atuais.

Após 8 anos de existência do PPGOS, é possível destacar algumas potencialidades do programa:

- Boa articulação e aderência entre os projetos de pesquisa, trabalhos de conclusão e produção científica com a área de concentração e linhas de pesquisa;

- Corpo docente é estável, qualificado, com produção relevante e bem distribuída;

- Os docentes têm exercido atividades no exterior: estágio pós-doutoral, exercício de professor visitante, visitas técnicas à IES e eventos científicos;

- A produção científica concentra-se nos estratos A4 ou superior;

- Parte significativa dos egressos encontra-se inserida em IES;

- Aumento de projetos financiados, inclusive multicêntricos. Importantes projetos do programa contribuem com a melhoria da saúde de grupos específicos na região;

- Boa inserção regional. O programa está se consolidando como Centro de Excelência no apoio ao Diagnóstico Bucal no estado da Bahia.

 

 
Português, Brasil